Procurar

“Não viva no passado, não sonhe com o futuro, concentre a mente no momento presente.” Buddha

 

Menos stresse, paz interior, mais felicidade e melhor saúde. Parece-te bem?

Já ouviste falar sobre os benefícios do mindfulness, mas não tens certeza do que é?

Agora podes descobrir como esta técnica simples e antiga pode mudar tua vida. Descubre quão consciente estás e experimenta um simples exercício de cinco minutos de mindfulness. A tua jornada começa aqui!

 

Quão consciente estás?

Mindfulness significa presença atenta. Será que te podes tornar mais presente e consciente?

 

 

O que é o mindfulness?

O Mindfulness está na moda hoje em dia, mas por trás desta tendência de bem-estar está uma filosofia profunda e transformadora.

Já te aconteceu conduzir até determinado sítio e não te lembrares do percurso que fizeste até lá?  É o chamado de viver no piloto automático. Estamos tão ocupados a gerir o monte de tarefas que temos na nossa mente que os nossos dias se reduzem a meras to do lists intermináveis e dificilmente, temos tempo para, simplesmente, estar. Isso significa que perdemos muito. Não apenas um belo pôr-do-sol ou até mesmo o sorriso de alguém querido, mas essencialmente, a sensação de calma e bem-estar que se tem quando se está atento ao momento.

Através da plena consciência de pensamentos, sentimentos e sensações corporais, consegues viver no presente, usufruíndo de toda a riqueza e benefícios que ele te proporciona, incluindo menos stresse e ansiedade, melhor comunicação, relacionamentos mais satisfatórios, maior criatividade, foco e auto-estima.

Foi, também, demonstrado cientificamente que fortalece o sistema imunitário.

 

 

As origens

O mindfulness tem as suas raízes no Oriente, especialmente no budismo. No entanto, o seu conceito tal como o conhecemos hoje, foi desenvolvida por um cientista americano chamado Jon Kabat-Zinn. Na década de 1970, ele descobriu que as técnicas de meditação budista tinham um efeito surpreendente no bem-estar.

Num estudo, Kabat-Zinn ensinou pacientes com doenças de pele a concentrarem-se no presente, através das técnicas de mindfulness, enquanto recebiam terapia com luz ultravioleta e descobriu que estes obtinham resultados quatro vezes melhores do que aqueles que não recorriam às mesmas técnicas. Os resultados deste estudo foram tão impressionantes que ele embarcou no desenvolvimento de um programa de gestão do stress de oito semanas chamado Mindfulness-Based Stress Reduction (MBSR), e é este programa que serve de base a muitos outros cursos de mindfulness atualmente.

 

Mindfulness moderno

Actualemente, o Mindfulness é praticado de duas maneiras:

  1. Muitos começam com técnicas formais, nas quais se reserva um tempo para meditar ou se segue uma técnica específica como, por exemplo, um scanning corporal ou alimentação consciente.

 

  1. Alguns transformam-no num modo de vida, desenvolvendo uma forma de estar mais consciente no dia a dia, concentrando-se no momento presente, alternado entre o “fazer” “ser” de forma equilibrada e efectiva.

Quando nos focamos no momento presente, a experiência torna-se mais profunda, significativa e positiva a todos os niveis.

 

A chave para a atenção plena

O segredo da atenção plena é a simples atenção ao momento. Isso não significa que necessariamente que tenhas de limpar a tua mente ou sentares-te em posição de lótus e meditar. Precisas, simplesmente, de estar totalmente presente e disposta(o) a aceitar o que ele te trouxer. Para isso, precisas de estar ciente dos teus pensamentos e sentimentos, dos teus sentidos e emoções, sem te apegares ou permitires que te manipulem. Simplesmente, identifica-los, reconhece-los, aceita-los e deixa-los ir.

Uma das principais razões pelas quais o mindfulness funciona é porque cria um distanciamento entre o que acontece contigo e a forma como tu reages ao que te acontece. Este distanciamento, traz-te a consciência de que, efectivamente, és tu quem pode e deve escolher como agir nas mais diversas situações do dia a dia, afastando assim, padrões inconscientes de comportamento e respostas automáticas que poderiam trazer consequências negativas ou até devastadores.

 

“O Mindfulness é a consciência que é cultivada através da atenção colocada no momento presente, de maneira consistente e determinada, intencional e sem preconceitos. Este tipo de atenção gera maior conscientização, clareza e aceitação da realidade do momento. Se não estivermos totalmente presentes em muitos desses momentos, não conseguiremos entender quão grandes e profundas são as oportunidades de crescimento e transformação que eles nos trazem.” Jon Kabat-Zinn.

 

Se aprendermos a viver o aqui e agora, podemos viver uma vida mais profunda e equilibrada, com mais gratidão, admiração e empatia pelos outros, assim como, maior autocompreensão e calma. Ao apreciar os pequenos momentos da vida, a atenção plena traz uma tremenda sensação de tranquilidade ao nosso dia a dia.

 

 

Cinco minutos de atenção plena

 

Beneficios

Pesquisas mostram que pessoas com depressão periódica podem reduzir a metade o risco de recaída através da practica de mindfulness.

Sabias que esta practica pode aliviar a dor e prevenir doenças? Que pode ajudar-te a ser mais criativo e mais rápido a tomar decisões? Estas são apenas algumas das descobertas incríveis que a ciência descobriu:

 

  1. Alivia a dor

Uma pesquisa do National Institutes of Health, nos EUA, constatou que a meditação alivia a dor crónica com mais eficácia do que os medicamentos. E não é apenas psicológico – o mindfulness pode reduzir fisicamente a dor, alterando a atividade cerebral.

Em um estudo publicado na revista médica The Journal of Neuroscience, os pesquisadores descobriram que aqueles que praticavam mindfulness tinham menos atividade em uma rede cerebral que registra dor.

 

  1. Ajuda na depressão

Mindfulness é eficaz para aliviar a depressão clínica e melhorar o humor. Pesquisadores descobriram que esta practica ativa o córtex pré-fontal esquerdo, que está associado a emoções positivas. Quando o neurocientista e professor Richard Davidson, da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, examinou a actividade cerebral de pessoas que meditam regularmente, descobriu que elas têm uma atividade mais alta no lado direito do cérebro.

 

  1. Aguça o cérebro

Esforças-te para aprender um novo idioma ou tomar decisões no trabalho? Separa um tempo para colocares a tua atenção no momento. Um estudo alemão recente mostrou que 10 minutos de mindfulness por dia melhoram a concentração e a memória. Pesquisadores descobriram que o cérebro torna-se mais eficiente no processamento de informações e que precisa de menos recursos para realizar tarefas. Melhora a capacidade de tomada de decisão e ajuda a aprender a filtrar as distrações.

 

  1. Melhora os relacionamentos

Ao aprenderes a aumentar a consciência, a compaixão e a aceitação de ti e dos outros, a atenção plena dada a cada momento pode fortalecer e enriquecer os teus relacionamentos. Pesquisas cientificas mostram que o mindfulness fortalece uma área do cérebro associada à flexibilidade cognitiva, o que melhora a capacidade de ver os problemas de uma perspectiva diferente. Por outro lado, acalma a área do cérebro que percebe ameaças e permite-te considerar uma situação, em vez de reagir com emoções acaloradas. Isto evita conflitos,  promove a gestão de emoções negativas, de modo a que  transmitas teus sentimentos de maneira mais honesta e desenvolvas relacionamentos mais gratificantes. A meditação também ativa partes do cérebro que desempenham um papel importante na empatia – um ingrediente essencial para o amor e a compaixão.

 

  1. Ama-te a ti mesmo

A meditação é um caminho para uma melhor auto-estima e mais confiança. À medida que te tornas mais consciente da conversa interna negativa, podes observar os seus pensamentos de maneira menos crítica. Assim, o mindfulness pode transformar a espiral descendente da dúvida, crítica e insegurança, numa espiral ascendente e positiva de respeito e amor próprio.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*