Procurar

O artigo indefinido tem três formas em norueguês: en, ei e et, correspondendo respectivamente em português, a um, uma e uma terceira forma neutra de identificar palavras que não são consideradas masculinas nem femininas.

Por serem artigos indefinidos, são utilizados quando nos queremos referir a algo na generalidade, ou seja, quando queremos, por exemplo, falar sobre um tipo de objecto sem nos refererirmos a nenhum em particular. Isto acontece quando falamos de um carro sem nos referirmos especificamente a nenhum.

É preciso ter em atenção que, algumas das palavras que em português são consideradas masculinas, podem aqui ser consideradas femininas ou vice-versa.

Para quem está a aprender norueguês como segunda ou terceira língua, pode não ser assim tão intuitivo definir à priori o género do substantivo, não existindo uma regra que se possa aplicar para fazer essa distinção. A boa noticia é que todas as palavras consideradas femininas e, consequentemente, precedidas pelo artigo indefinido Ei (ei bok = “uma” livro; ei potet = uma batata; ei flaske = uma garrafa; etc.) são aceites como sendo, também, masculinas, podendo ser precedidas do artigo indefinido En.

Na região de Bergen, por exemplo, não se faz esta distinção, as palavras são todas consideradas masculinas ou neutras. Esta diferenciação de género é mais comum na zona de Oslo.

No entanto, o artigo que precede o substantivo na sua forma indefinida(ubestemt) é o mesmo que se lhe acrescenta na forma definida (bestemt), ou seja, enquanto que, e em virtude de só ser considerado o género masculino e neutro, em Bergen, se diz en sol = um sol, quando estamos a falar neste um tipo de estrela em geral e solen = o sol, quando nos referimos a um em específico; em Oslo, e por existir a distinção por género, é mais comum dizer-se ei sol = um sol, na generalidade e sola = o sol, quando nos referimos concretamente a um sol especifico.

Por isso, quando procuramos alargar o nosso vocabulário e fixamos uma palavra, é sempre bom fixá-la em conjunto com o artigo indefindo para percebermos como será a sua transformação na forma definida e no plural, mas isso será tratado num outro post dedicado a esse tema.

A terceira forma de caracterizar um substantivo de forma indefinida é através do artigo Et quando este é considerado sem género, ou seja, neutro. Esta lista de palavras é mais reduzida, sendo, no entanto, importante saber distingui-las para que, tal como foi dito no paragrafo anterior, se saiba como a palavra muda conforme seja singular ou plural, nos refiramos a ela de forma directa ou indirecta.

A título de exemplo:

et hus = “um” casa;

et tilbud = “uma” oferta;

et kontor = “um” escritório;

et vindu = “uma” janela;

et møte = ”uma” reunião.

Assim, uma dica de uma professora universitária é a de que procuremos criar associações mentais para conseguirmos saber se a palavra é feminina, masculina ou neutra.

Para palavras femininas, ao invés de associarmos intuitivamente à nossa língua materna, podemos procurar imagens com uma energia mais calma e delicada, enquanto que, palavras masculinas se podem associar, por exemplo, a coisas mais quentes e intensas ou, simplesmente, ao critério de cada um. O importante é criar um raciocínio lógico entre a palavra e aquilo que ela possa significar para nós, atribuindo-lhe, desta forma, uma imagem mental aproximada do género em questão.

A palavra dør = porta, é considerada masculina, enquanto que, em português, é feminina, por isso se diz: en dør, ou seja, literalmente, “um”porta. Assim, se cada vez que pensarmos em porta nos lembrarmos, por exemplo, do quão pesada possa ser, podemos mentalmente associa-la a uma certa masculinidade, sendo assim mais fácil a sua distinção.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*